Tags

Hagbard - Rise of The Sea King (2013)

Após uma Demo (Warrior’s Legacy) e um Single (Lost in the Highlands), a banda mineira Hagbard lançou, em 2013 este que é seu primeiro disco, “Rise of the Sea King”, e isso já foi o suficiente para colocá-los no mais alto patamar do Folk Metal nacional, ao lado de grandes nomes como Tuatha de Danann e Lothloryen.

Mas, apesar do estilo claramente Folk, a verdade é que as letras da banda neste disco têm uma forte tendência Viking Metal. Ou seja, podem se preparar para muita batalha, honra, e chãos cobertos com o sangue dos inimigos. E a própria temática faz com que tenhamos aqui menos alegria e mais peso, diferentemente de muitas bandas Folks da atualidade. Há de se destacar igualmente a grande capa do disco, que passa exatamente o que a banda tentar passar nas letras contidas aqui.

“Rise of the Sea King” tem todos os predicados do estilo: Uma intro instrumental (Eulogy Of Ancient Times), duas belas baladas (“Mystical Land”, mais voltada para os violões, e Hidden Tears com os belíssimos vocais de Vitoria Vasconcelos). A música que mais poderia se aproximar de um clima mais festivo seria “Until the End of Day”, que encerra o disco.

As demais são uma mescla de peso e boas doses de melodia, sendo que o vocal de Igor Rhein se parecem em alguns momentos com os de Tomi Koivusaari do Amorphis, no já celebre “Tales From the Thousand Lakes”. Destaque para a pesada e épica “Warrior’s Legacy”, para aquelas faixas que parecem ter nascido para serem executadas ao vivo com todo mundo cantando junto no coro (alguém viu o Blind Guardian ai?) “March of Glory”, para a arrastada e com resquícios Doom “Berserker’s Requiem” e para a que melhor soube unir guitarras pesadas e acústicas “Dethroned Tyrant”, que ainda possui um solo de guitarra animal.

Como a banda está prestes a lançar “Vortex to an Iron Age”, seu segundo álbum, o mesmo tem a missão de suplantar, ou ao menos igualar o bom resultado deste “Rise of the Sea King”, para firmar de vez seu nome no Folk, tanto nacional quanto internacional, pois os mesmos já demonstraram ter potencial para alçar vôos mais altos…

Nota: 8,5

Formação:

Igor Rhein nos vocais
Tiago Gonçalves e Danilo “Marreta” nas guitarras
Gabriel Soares nos Teclados e Flautas
Everton Moreira na Bateria
Rômulo Sancho no Baixo

10 Faixas – 37:13

Tracklist:

01.Eulogy Of Ancient Times
02. Warrior’s Legacy
03. Berserker’s Requiem
04. Mystical Land
05. Let Us Bring Something For Bards To Sing
06. Sail To War
07. March To Glory
08. Hidden Tears
09. Dethroned Tyrant
10. Until The End Of Day