Torture_Squad_Esquadrao_de_Tortura

Quando, em 2012, o vocalista Vitor Rodrigues anunciou sua saída do Torture Squad, muitos temeram que a banda tivesse um destino semelhante a outras que, no auge de sua popularidade, perdiam uma peça importante de sua “engrenagem”.  Após três anos, o que vemos é uma nova banda ganhando seu espaço, o Voodoopriest, e outra mantendo seu alto nível, no caso o Torture. Alto nível consolidado neste álbum “Esquadrão de Tortura”, um disco que transcende as fronteiras do Thrash Metal.

Ao ouvir o álbum, fica a sensação que a banda resolveu investir ainda mais no instrumental, após a perda de sua voz principal. O resultado é um dos melhores discos de Thrash Metal dos últimos tempos, pois, juntamente com o peso característico do agora trio, surgem belas melodias, variações no andamento, muito além do normal no estilo. As 11 faixas são completamente diferentes uma das outras, fazendo com que a audição de “Esquadrão de Tortura” seja ainda mais prazerosa. 

E, não bastasse a qualidade sonora, o disco é uma verdadeira aula de história, versando cada música sobre a época da ditadura militar, um álbum conceitual genuinamente nacional. E a preocupação da banda em colocar no encarte não somente as letras, mas sim a história por trás de cada letra e música, é algo digno de nota. Isso faz com que você ter em mãos o material físico de “Esquadrão de Tortura” seja algo imprescindível, para curti-lo da maneira ideal. Não é um disco para se baixar em mp3 e ouvir, é um disco à maneira antiga, soando o mais moderno possível.

Apesar do elogio anterior a parte instrumental, a voz de André Evaristo se encaixou muito bem a sonoridade do Torture Squad, muitas vezes soando como um misto de Tom Araya com Schmier (Ouçam “Architecture of Pain” e comprovem). Como destaque a pesada abre-alas “No Escape from Hell”, a ótima “quase” instrumental “Pátria Livre” (com vocal de João Gordo), a grudenta “Wardance” (o trecho entre os 2:30 e 3:30 minutos é daqueles que grudam em sua cabeça e de lá não saem mais), a, na minha opinião, melhor do disco “Conspiracy of Silence”, pois ela tem de tudo em seus mais de sete minutos de duração, inicio acústico, seguido por um andamento mais rápido e agressivo, guitarras mais melódicas e um final empolgante.

Não há duvidas que o Torture Squad mudou um pouco sua sonoridade agora como um Power Trio, deixando um pouco o lado quase Death Metal que possuía, mas continua com a mesma qualidade de sempre. “Esquadrão de Tortura” é imprescindível para os fãs não somente de Thrash, mas de todos os aficionados pelo Metal em geral…

 

Nota: 9,5

 

Formação da banda:
André Evaristo – Guitarra e vocal
Castor – Baixo e vocal
Amilcar Christófaro – Bateria

 

Tracklist:

1 – No Escape From Hell
2 – Pull The Trigger
3 – Pátria Livre
4 – Wardance
5 – Architecture Of Pain
6 – Never Surrender
7 – In The Slaughterhouse
8 – Conspiracy Of Silence
9 – Nothing To Declare
10 – For The Countless Dead
11 – Fear To The World