witheverytearadream chaos synopsis

Muitas bandas resumem-se a tocar sempre a mesma coisa, da mesma forma que milhares de outras antes delas.  E são estas que corroboram com a grande máxima do meio Metal: “Bandas boas são as antigas, as novas são somente meras cópias das mesmas”. Ainda bem que alguns grupos derrubam essa afirmação, e ainda mais legal quando uma dessas bandas vem aqui do nosso Brasil varonil.

“Art of Killing”,  segundo álbum da banda paulista Chaos Synopsis, é realmente um dos discos mais legais que tive a oportunidade de conhecer nos últimos tempos, principalmente no segmento mais extremo do Metal. E isso fica nítido já na primeira faixa, a primorosa “Son of Light”, com sua bateria absurdamente pesada , riffs certeiros e um vocal transbordando ódio, tudo que a parte lírica da música exige. Não seria absurdo dizer que “Son of Light” já vale o disco, mas que essa música é o ponto alto do álbum não é nenhum exagero.

Mas a violência (não gratuita) continua nas demais faixas de “Art of Killing”. Como no começo mais cadenciado mas ainda com um peso indescritível de “Vampire Of Hannover”, onde os guitarristas JP e Marloni dão simplesmente um show de riffs. Show esse que continua em toda a audição do álbum.

“Rostov Ripper” foi a primeira música apresentada pela banda aos fãs, e continua mantendo o nível nas alturas. Já a essa altura a banda já ganhou a parada e o restante da audição em “Art of Killing” transcorre da melhor maneira possível. Ainda deve se destacar duas ótimas faixas, “BTK (Bind, Torture, Kill)” cujo solo de guitarra remete a bandas de Southern Rock, ou seja, na contramão do que se espera de uma banda de Death/Thrash Metal, e justamente por isso ficou muito legal, pois casou perfeitamente com a música em questão. E a faixa que encerra o disco, a instrumental “Art of Killing”, traz uma serie de variações, fugindo um pouco do padrão mais pesado do restante do álbum.

“Art of Killing” é daqueles discos para ser ouvido como antigamente, com o encarte na mão, acompanhando as letras, pois as mesmas envolvem o ouvinte de forma extraordinária, pois versam sobre a historia de assassinos em serie, a arte de matar. Tudo isso faz com que o disco tenha aquele algo a mais, que o diferencie e coloque no rol daqueles que se tornarão clássicos de um estilo e/ou época.

O Chaos Synopsis está prestes a lançar seu terceiro disco, mas já carregam o “peso” de manter o nível lá em cima, pois sem dúvida alguma “Art of Killing” os colocou um patamar acima na lista das grandes bandas extremas do Brasil…

 

Nota: 9,0

 

Tracklist:

  1. Son of Light 04:28
    2. Vampire of Hanover 03:49
    3. Rostov Ripper 04:17
    4. Bay Harbor Butcher 03:40
    5. Demon Midwife 02:50
    6. Red Spider 03:37
    7. Zodiac 03:17
    8. B.T.K. (Bind, Torture, Kill) 04:13
    9. Monster of the Andes 03:20
    10. Art of Killing 06:18

 

Jairo – Insane Propaganda and Heavy Strings
Friggi – Madbeats
JP – Guitars ov Dementia
Marloni – Guitars ov Insanity