Fishy box

Uma coisa é inegável ao ouvir ou ler algo sobre a banda escocesa Alestorm: O que não falta neles é bom humor. E é nisso que se baseia boa parte desta entrevista realizada com Chris Bowes, vocalista/tecladista da banda, onde fala sobre suas “peripécias” no Brasil em 2013, o recém lançado “Sunset of the Golden Age”, que vem colecionando boas resenhas, a carreira da banda e o mundo da música, tudo isso permeado, obviamente, por um humor com alto teor de álcool no ar. Levantem seus copos e preparem-se para a festa…

 

 

Vicente – Primeiro de tudo, Alestorm fez uma grande apresentação no ano passado aqui no Brasil. Qual é a sua melhor lembrança daqui?

 

Chris Bowes – O show foi selvagem, eu bebi muita cachaça… A próxima coisa que eu lembro é que estava vomitando minhas tripas na manhã seguinte. Eu também acabei por “defecar” nas minhas calças no aeroporto de São Paulo. Bons tempos!

 

Pie-rating Pirates

 

Vicente – Vocês já tocaram em muitos países no mundo nos últimos anos. Você acha que esses dias são melhores ou piores para as bandas, em particular para o Alestorm?

 

Chris Bowes – Está ótimo! Adoro passear ao redor do mundo e conhecer os fãs de todos esses diferentes países. Tem sido muito mais fácil nos últimos anos; o mundo está ficando menor, a tecnologia está tornando tudo mais fácil. Nós estamos tendo um grande momento!

 

Vicente – Alestorm está lançando este ano “ Sunset of the Golden Age “. Como foi a gravação e as composições deste álbum?

 

Chris Bowes – Queríamos fazer este álbum mais louco, por isso há muitos riffs metalcore aleatórios, vocais berrados, surf rock e teclados loucos. Nós ainda tentamos fazer algum Rap nele (risos). Foi muito divertido gravar também. Estávamos bêbados a maior parte do tempo. Você tem que estar bêbado para fazer um álbum com o Alestorm!

 

 

Vicente – E a reação dos fãs, ainda que muito cedo, é a que você esperava?

 

Chris Bowes – Sim, tem sido incrível. Nós até atingimos as paradas em alguns países, nós nunca fizemos isso antes! Este é definitivamente o nosso melhor álbum. Eu não posso esperar para tocar todas essas músicas para os fãs!

 

546_Alestorm_RGB

 

Vicente – A capa de “Sunset of the Golden Age” é, como habitualmente, muito legal. De quem foi a ideia?

 

Chris Bowes – O mesmo cara que faz toda a nossa obra, Ingo Romling. Pedimos-lhe “mostrar algumas coisas legais de pirata!” E ele fez tudo isso (risos). Nós realmente gostamos do seu trabalho.

 

 

Vicente – “Drink” tornou-se um grande vídeo. Como foi a gravação deste clipe?

 

Chris Bowes – Muito divertido! Passamos o dia inteiro bebendo cerveja, fazendo festa, e rasgando as roupas de algumas garotas quentes! Foi um dia no paraíso (risos)…

 

 

Vicente – Como nasceu o “True Scottish Pirate Metal “?

 

Chris Bowes – Haha, isso foi apenas uma brincadeira. Como “True Norwegian Black Metal”, você entende? É claro que não há tal coisa como Pirate Metal. Nós apenas fazemos o que fazemos!

 

Group landscape

 

Vicente – Como é a cena na Escócia para o Rock e Metal?

 

Chris Bowes – É terrível! Quase não há bandas fazendo alguma coisa que seja. Cada vez que viajamos ao redor do mundo, vemos tantas bandas locais impressionantes, e isso me deixa tão triste que as da Escócia não são tão boas assim. Um dia espero que tudo fique melhor …

 

 

Vicente – Em poucas palavras, o que você pensa sobre essas bandas:

 

Ensiferum: Horrível!

Korpiklaani: Bons para beber. Homens estranhos!

Finntroll: alcoólatras amáveis.

Eluveitie: Nerds. Muito ruim para beber.

Sepultura: Eu prefiro Soulfly (risos)!

 

 

Vicente – Por fim, deixe uma mensagem para todos os brasileiros que curtem o som do Alestorm.

 

Chris Bowes – Comam seus vegetais, vão para a cama cedo, ouçam os seus pais, e roubem mais música!

 

ALESTORM_2014