Tags

Foto1

 

Convicção no trabalhado realizado é o maior passo para conseguir sucesso no que fazem. E isso a banda Prólogo mostra nas palavras e na sonoridade de seu debut “Equilibrium”. E, para falar sobre o disco, a trajetória da banda e seus planos futuros, conversei com Felipe Taboada (Guitarra/Voz), Jonas Schlengman (Guitarra), Lucas Taboada (Bateria/Voz) e Welton Souza (Baixo). Confiram…

 

 

Vicente – Como vocês avaliam a trajetória do Prólogo até este momento? Como foi o começo da banda e a principal razão de nomear a banda desta maneira?

 

Felipe Taboada: Acho que já conquistamos muitas coisas desde que iniciamos esse projeto, e com certeza realizamos alguns de nossos sonhos. No inicio não tínhamos uma ideia tão concreta do que queríamos fazer, era algo mais “sem compromisso”, mas isso foi evoluindo com o tempo e com as experiências que fomos passando, sem dúvidas isso contribuiu pra evolução tanto musical quanto pessoal em cada um de nós. O nome da banda não tem um motivo bem específico, apenas queríamos um nome em português e que soasse legal.

 

Vicente – Vocês lançaram no ano passado “Equilibrium”. Como foi a gravação e todo o processo de composição do álbum?

 

Felipe: O processo de composição foi um pouco corrido, quando marcamos a gravação mesmo, o pessoal trabalhava durante o dia e alguns estudavam pela noite, então só tínhamos os finais de semana pra finalizar as músicas, já tinha bastante coisa gravada, mas faltava organizar tudo e finalizar. Acho que foram em torno de 10 finais de semana desde que marcamos a gravação até o início dela. O processo de gravação foi bem diferente pra nós, o Lucas foi até São Paulo gravar as baterias no estúdio do Adair, mas todo o resto foi gravado em Criciúma aqui em casa. O Adair veio até Criciúma e montamos o equipamento todo lá pra continuar o processo, o que possibilitou ficarmos semanas trabalhando somente nisso.

 

Vicente – E o retorno que obtiveram com ele dos fãs e da mídia especializada, tem sido a esperada por vocês?

 

Felipe: Tem sido melhor do que o esperado com toda a certeza. Trabalhamos o bastante nesse disco pra acreditar que ele estava bom pra ser finalizado, mas isso é a nossa opinião, quando o público recebeu esse trabalho e começamos a receber os comentários ficamos muito felizes, principalmente quando a enquete dos melhores de 2013 realizada pela fanpage do União Underground colocou nosso disco como o melhor disco underground do ano.

 

Image front

 

Vicente – Como foi a gravação do clipe da música “Espelho”? Foi desgastante como muitas vezes é uma gravação de um vídeo, ou levaram tudo numa boa e curtiram fazer esta gravação?

 

Felipe: Acho que desgastante sempre é, aí depende de como você vai querer encarar aquilo. Nós nos divertimos bastante gravando o clipe, era uma experiência nova pra gente e o pessoal da produtora era muito legal. Foi um dia inteiro de filmagens, cansativo, mas muito divertido, e também participamos de uma parte das edições, o que deixou a gente bem por dentro do processo e pudemos opinar bastante e deixar o clipe exatamente como queríamos.

 

Vicente – Vocês constantemente estão atualizando os passos da banda em sua página no facebook. Há não muito tempo atrás, os sites oficiais eram o modo da banda se comunicar com seu público, mas não há dúvidas que as redes sociais possuem uma interatividade muito superior. Como vocês lidam com esse “imenso mundo virtual” e tentam mostrar seu trabalho nele?

 

Felipe: Sem dúvidas as redes sociais são um “facilitador” muito grande com uma interatividade muito superior, e isso também significa que a frequência com que novas informações precisam ser divulgadas aumenta, as pessoas querem novidades todos os dias. Por isso postamos músicas vídeos e fotos de shows, ensaios e reuniões, tudo que mantenha essa conexão entre nós e o público ativa, isso também possibilita que novas pessoas conheçam nossa mensagem todos os dias.

 

Vicente – Inclusive vocês têm compartilhado detalhes sobre varias apresentações que têm realizado. Como está a agenda de shows da banda?

 

Felipe: Fizemos alguns shows em São Paulo nos últimos meses, incluindo uma mini tour com o pessoal da Última Theoria e do Aurora Rules, e um show no Hangar 110 onde gravamos um clipe ao vivo, ainda sem data pra lançamento. De datas futuras, por enquanto temos apenas um show no Rio de Janeiro em junho, as outras datas ainda não estão fechadas.

 

Vicente – E como estão os planos futuros da banda? Talvez um novo álbum em breve?

 

Felipe: Nós temos algumas ideias em mente, até perguntamos a opinião do pessoal através da fanpage sobre algumas delas, mas nada definido ainda. Acredito que é cedo para um álbum novo, lançamos ele há quase um ano, mas fizemos poucos shows até o momento, então acho que temos que tocar ele mais um tempo.

 

Vicente – Quais seriam as principais influências de vocês, aquelas bandas que fizeram vocês quererem aprender um instrumento e ser um músico?

 

Jonas Schlengman: Bom, apesar de todos curtirem rock mais pesado, cada um gosta e se identifica com um som diferente. Eu comecei a tocar violão por que meu tio tocava. Olhando ele tocar, me identifiquei com aquilo e pedi pra ele me ensinar. Então eu diria que ele foi um dos motivos de eu aprender a tocar um instrumento, mas com certeza eu tinha meus ídolos como Joe Satriani, Evanescence, Linkin Park, Three Days Grace, e assim vai.

Lucas Taboada: No meu caso e do Felipe também foi parecido, nosso avô tocava violão e acabou despertando interesse na gente. Algumas das bandas que nós ouvíamos na época em que começamos a tocar eram Linkin Park e Blink182. As bandas que trouxeram a gente pra algo mais no estilo que tocamos e que acredito ser influência para todos os membros são Underoath, The Used e A Day To Remember.

 

Vicente – Uma mensagem para os fãs e amigos que curtem o trabalho do Prólogo e para aqueles que gostariam de conhecer melhor seu som e apostam na música nacional.

 

Welton Souza: A mensagem que deixamos, é a mesma que sempre tentamos passar através de nossas composições, que de uma forma mais ampla falam sobre desafios pessoais, igualdade, ética, problemas sociais e humanos. Acreditamos que um ser nunca será perfeito e igual ao outro, que devemos estar em constante evolução para nos encontrar, evoluir e ser uma pessoa cada dia melhor. Entender que não há diferença, que cada um com seus defeitos e qualidades soma como um todo, e isso você só aprende com a vida, com o tempo e as pedras que você encontra pelo seu caminho. Aqueles que se interessarem podem fazer o download gratuito do CD “Equilibrium” no site ofical (http://prologomusic.com.br/).

 

Acompanhar a banda pelo Facebook (https://www.facebook.com/musicprologo)

 

Clipe, músicas, videos de viagens no YouTube: https://www.youtube.com/user/prologomusic

 

Gostaria de agradecer ao espaço dado pelo With Every Tear a Dream / Whiplash.

 

#SOMOSTODOSIGUAIS

 

Foto2