blitzkriegnewpromopicsepia

Sempre apontados como influência de bandas de grande renome, surgidos durante o boom da NWOBHM, mas que, pelos caminhos nem sempre fáceis do destino, acabaram por ficar sempre a margem do grande sucesso. Mas isso nunca foi um empecilho para o Blitzkrieg continuar na ativa e, finalmente, chegar ao Brasil, onde farão shows em conjunto com o Avenger. Para falar mais sobre isso conversei com o guitarrista Ken Johnson, que demonstra uma sincera alegria por estar vindo ao Brasil, e fala sobre a carreira da banda e os planos futuros da mesma.  

 

Vicente – Vocês estarão tocando aqui no Brasil, em junho, juntamente com o Avenger. O que você espera desses shows aqui?


Ken Johnson em nome de Blitzkrieg estamos todos muito animados por estarmos finalmente chegando para fazer alguns shows na América do Sul (Brasil), juntamente com nossos amigos do Avenger. Eu tenho certeza que os shows serão muito especiais para ambas às bandas e, claro, também para os fãs que estarão nestes shows

 

Vicente – E o que os fãs daqui podem esperar de Blitzkrieg?


Ken Johnson estamos atualmente entre a gravação do novo álbum do Blitzkrieg e ensaiando o repertório para os shows no Brasil Espero que consigamos escolher um bom conjunto de sons, abrangendo toda a história da banda e também podemos apresentar uma ou duas novas faixas do próximo álbum nesses shows… Mas a maioria do set list será a partir de “A Time of Changes” até “Theatre of the Damned”

 

Vicente – Para você, quais são as músicas que nunca podem estar fora do set list de seus shows?


Ken Johnson Para mim… Bem, eu acho que estaríamos em apuros (risos), se não tocarmos Blitzkrieg… Junto com Unholy Trinity, Armageddon e Buried Alive.

 

Vicente – Você já tocou em muitos países no mundo em todos estes anos. Você acha que os dias atuais são melhores ou piores para as bandas em geral?


Ken Johnson Eu acho que em alguns aspectos está bem mais fácil para viajar pelo mundo, como se tudo se tornasse mais próximo, mas o lado negativo eu acho que seria a economia mundial na atualidade, que faz com que esteja difícil para tudo, incluindo entretenimento, mas o negócio é seguir em frente, e tentar o seu máximo para fazer tudo acontecer…

 

Vicente – Quais são os maiores objetivos para 2013? O novo álbum estará sendo lançado em breve?


Ken Johnson Exatamente! … Estamos no meio da gravação do novo álbum do Blitzkrieg.. Foram gravadas nove faixas até agora, e planejamos lançar ainda em 2013, e o título do álbum será…. “Back From Hell” … E está sendo gravado no mesmo lugar que o novo álbum do Satan foi registrado… Tudo que eu posso dizer que estamos todos muito animados com o que temos produzido até agora

 

Vicente – Seu álbum mais recente foi “Theatre of the Damned” (2007). Como você o vê depois de todo esse tempo? Como foi a gravação de “Theatre of the Damned”?


Ken Johnson Theatre ainda permanece para mim como um álbum muito forte. O gravamos em Hamburgo, Alemanha, e tínhamos um prazo para estar tudo concluído, então era a todo vapor. Todos os dias estávamos em gravação, mas mesmo assim foi uma experiência muito agradável, apesar de eu preferir a forma como estamos a gravar desta vez, assim o fator estresse está muito menos envolvido

 

Vicente – Depois de algumas mudanças, como está a formação atual do Blitzkrieg?


Ken Johnson Sim, depois do nosso show em Madrid, em Maio de 2011 a banda passou por algumas mudanças significativas com Guy Laverick, Phil Brewis e Paul Brewis deixando a banda. Brian e eu fomos aos poucos substituindo os que haviam partido… Para o baixo temos Bill Baxter… Bill não é estranho no mundo do Blitzkrieg, visto que ele já havia substituído Paul em um show que ele não pode fazer alguns anos antes, na bateria temos agora Mick Kerrigan, um baterista de muita potência que é fortemente influenciado por nomes como Neil Peart, etc… E por último, mas não menos importante, juntou-se a nós na guitarra o filho de Brian, Alan Ross

 

Vicente – Quando você começou na música, quais foram suas maiores influências, que te inspiraram a ser um músico profissional?
Ken Johnson Bandas como Kiss, Judas Priest, Rainbow e Scorpions, além de muitas outras, tiveram uma enorme influência sobre mim e me inspiraram musicalmente

 

Vicente – Em poucas palavras, o que você pensa sobre essas bandas:

 

Diamond Head: grande banda de NWOBHM e amigos leais…

 

Motorhead: vi pela primeira vez o Motorhead alguns bons anos atrás, quando eram Lemmy, Eddie e Phil e minha audição ainda está sofrendo (risos).

 

Alice Cooper: Absoluto e grande frontman, sempre ha uma ótima banda ao redor dele. Clássico.

 

Metallica: ExcepcionalProvavelmente uma das maiores bandas de metal do planeta agora, e merecidamente!

 

Judas Priest:. Grandes favoritos de todos nós do Blitzkrieg, provavelmente, de todos em nossa terra… Metal britânico em toda sua classe e grande influência.

 

Vicente – Finalmente, por favor, deixe uma mensagem para todos os brasileiros que realmente curtem o som do Blitzkrieg


Ken Johnson Estamos contando os dias e as semanas até chegar o momento de aterrissar no Brasil para finalmente fazer alguns shows para os nossos amigos da América do Sul e do Brasil… Uma honra absoluta fazer isso… Quando chegarmos para os shows em Jundiaí, Santos, Belo Horizonte ou São Paulo… O Brasil estará pronto para detonar…