547011_10151228928272961_1490284011_n

A primeira vez que vi (e ouvi) Amanda Somerville foi num vídeo de “Cry for the Moon” do Epica, onde ela fazia belos vocais de apoio. Após isso comecei a conhecer um pouco mais sua carreira e, devo confessar, me surpreender com suas habilidades, não somente como cantora, mas como instrumentista e compositora. Desde então ela já trabalhou com bandas e artistas como Avantasia e Michael Kiske, além de sua própria banda, Trillium. Para saber mais, fiz esta entrevista com a simpática vocalista americana sobre toda sua carreira e seus vários projetos, onde ela revela inclusive que logo teremos uma segunda parte da dupla Kiske/Somerville…

 

Vicente – Primeiramente vamos falar sobre o Trillium. Quais são os maiores objetivos para a banda em 2013?

Amanda Somerville – 2011 e 2012 foram realmente focados no Trillium, mantendo o projeto na ativa, na estrada, as canções escritas e gravadas, o álbum lançado e turnê. Embora ainda seja uma prioridade minha, tem tantas outras coisas acontecendo em 2013 que eu só vou estar mudando meu foco de volta para o segundo álbum do Trillium a partir deste verão. Muito ansiosa por isso!

375909_10150371719442961_1753849179_nVicente – Vocês lançaram em 2011 o debut “Alloy”. Como foi a gravação e as composições deste álbum?

Amanda Somerville – Foi muito emocionante, uma vez que tudo se desenvolveu a partir da idéia de meu próximo álbum solo ser mais voltado para o Metal/Hard Rock, e torná-lo um álbum completo e com sua própria identidade neste estilo de música. Todas as minhas composições são um grande investimento emocional, e também todo o trabalho duro que é o processo de criação no estúdio é muito gratificante. Este foi mais um passo completamente novo para mim, então eu adorei cada segundo.

Vicente – E a reação dos fãs foi a que vocês esperavam?

Amanda Somerville – Eu não sou de criar grandes expectativas. Eu gosto de ir em frente e me sentir satisfeita, tentando não me preocupar muito com o que acontece. Mesmo se for algo negativo, você pode transformá-lo em algo positivo, usando isso para crescer, aprender, e se tornar uma pessoa melhor, ou um músico melhor. Neste caso, no entanto, eu estou muito feliz com a reação das pessoas!

 

Vicente – Em breve você vai estar aqui no Brasil tocando com o Avantasia. O que você espera desse show?

Amanda Somerville – (Risos) Veja a resposta anterior para o meu pensamento sobre as expectativas! No entanto, isso tem que ser dito, eu sempre tive experiências maravilhosas e acolhedoras no Brasil. Estou muito ansiosa para estar ai novamente!

 

Vicente – Inclusive você tem uma longa participação em bandas como Avantasia, Epica e Kamelot.22741_283799352960_6664667_n Fale-nos um pouco sobre isso…

Amanda Somerville – Bem, eu sou abençoada por ter diversas formas de talento e isso resultou em uma carreira multifacetada, como compositora, produtora e tocando ao vivo e em estúdio. Basicamente, todo o aspecto de minhas ambições tem sido tomado de uma forma ou de outra, e é sempre uma novidade, sempre emocionante, e me sinto muito realizada.

Vicente – Você criou a história em “Silverthorn”, álbum do Kamelot, certo?

Amanda Somerville – Sim! Eu escrevi a história baseada em um conceito que Sascha e Tommy me mostraram.

Vicente – Uma coisa que é surpreendente é sua “comunhão” com os seus fãs, através de seus vídeos. Os “Somervillains”, como você os chama. Não é comum esse tipo de atenção de um artista para aqueles que realmente admiram o seu trabalho. E tudo isso de uma maneira muito natural, e não forçada como de muitos outros artistas…

Amanda Somerville – Obrigado! É bom saber que isso é apreciado. Estou verdadeiramente honrada que as pessoas gostem do meu trabalho e quero ser parte disso. Eu tento dar aos meus Somervillains (eu tenho problemas com o termo fã, (risos)) o mesmo que gostaria de ter de um artista que eu admiro. Você sabe, é só por causa dessas pessoas que eu posso continuar a ter uma carreira na música, por isso eles merecem o meu maior respeito e atenção. Esta é a maneira que eu posso dar isso a eles, além de minha música…

303091Vicente – E o Álbum “Kiske / Somerville”?

Amanda Somerville – Michi e eu vamos fazer um segundo álbum! Nós dois estamos realmente ansiosos por isso. Nós vamos começar a trabalhar nisso, provavelmente este ano ainda.

Vicente – Você participou do último álbum da banda brasileira Soulspell. Como foi o convite para este projeto?  

Amanda Somerville – Muito simples, na verdade, eles me perguntaram se eu gostaria de participar, eu verifiquei seu material e gostei muito, então eu me tornei parte de tudo!

Vicente – Quando você começou na música, quais foram as suas maiores influências, que inspiraram você?

Amanda Somerville – Minha família foi a minha maior influência. Minha avó paterna é uma pianista clássica e cantora e ela me ensinou a ler música e tocar piano. Meu pai é um cantor/ compositor folk e minha mãe canta, toca saxofone, flauta e um pouco de piano e nós sempre estávamos tocando e cantando juntos. Era realmente todo dia. Meu tio-avô do lado da minha mãe da família foi um músico de jazz conhecido que tocava piano com Sammy Davis Jr. E assim por diante!

Vicente – Por fim, deixe uma mensagem para todos os brasileiros que amam e queiram saber muito mais sobre a sua música e sua carreira.

Amanda Somerville – Obrigada por todo o seu apoio e incentivo ao longo dos anos! Esta é uma indústria extremamente dura e que pode realmente me derrubar algumas vezes, mas encontrar todas as pessoas maravilhosas no Brasil e ler os vossos comentários e mensagens sempre me dá força e energia para continuar fazendo o que eu sinto que fui colocada neste mundo para fazer: música para vocês!

167073_499672012960_1177763_n