528989_10151207777580800_427776493_n

Uma das maiores bandas de Thrash Metal da Europa, mais de 3 décadas de carreira, e uma das principais atrações do Live n’ Louder. Para falar sobre tudo isso, realizei esta entrevista com Tom Angelripper, baixista, vocalista e líder da banda, que revela mais detalhes sobre os shows que realizarão no Brasil, o novo álbum do Sodom, “Epítome of Torture”, que estará pintando nos próximos dias, e mais detalhes sobre a carreira da banda alemã, inclusive sobre a falecimento do antigo baterista da banda, Chris Witchhunther. Confiram e preparem-se para a celebração do Thrash Metal… 

Vicente – Vocês estarão tocando aqui no Brasil no Live n’ Louder, juntamente com Twisted Sister, Loudness, Metal Church, Angra e Molly Hatchet. O que você espera deste evento?

Tom Angelripper – Isso será incrível. Eu amo todas as bandas e vou curti-las com certeza. Ansiosamente esperando para ver Twisted Sister novamente. Essa sempre foi uma das minhas bandas favoritas, Eu os amo. É um “cast” maravilhoso. Metal Church também é uma das minhas favoritas de todos os tempos, e estou feliz que eles ainda estão na ativa.

Vicente – Além disso, vocês irão fazer uma pequena turnê por aqui. Qual é a sua melhor lembrança dos shows anteriores no Brasil?

Tom Angelripper – Nós sempre tivemos grandes momentos ai, e uma viagem ao Brasil é algo especial para mim. As pessoas são tão gratas e amigáveis, e a organização normalmente é quase perfeita. É como voltar para casa (risos).

Vicente – E o que os fãs podem esperar do Sodom?

Tom Angelripper – O que se pode esperar? Thrash Metal intenso e uma grande festa. Estou tão orgulhoso de ter tanto apoio dos fãs brasileiros. Essa também é a razão porque o Sodom ainda está vivo, depois de todos esses anos.

sodom_mainVicente – Para você, quais são as músicas que nunca podem ficar de fora de uma apresentação do Sodom? Quais são as novas músicas que certamente entrarão no set list?

Tom Angelripper – Temos tantos clássicos depois de tantos discos, é sempre difícil escolher as músicas certas. Mas nós também temos que apresentar três ou quatro músicas novas, porque queremos promover o novo álbum. Mas na próxima vez queremos mudar o set list, e substituir alguns dos hits dos bons e velhos tempos por algumas raridades.

Vicente – Depois de mais de três décadas “thrashing” pelo mundo inteiro, quais são seus maiores objetivos para o futuro?

Tom Angelripper – Espero conseguir manter-nos saudáveis e criativos. Temos muitos planos para o futuro, e tentaremos lançar um novo álbum no próximo ano. Incontáveis shows já foram marcados para este ano, o que nos dá a certeza que a banda ainda é popular na cena.

Vicente – O Sodom está lançando este mês seu novo álbum “Epítome of Torture”, certo? Como foi a gravação e composição do álbum?

Tom Angelripper – Sim, nós o produzimos novamente com Waldemar Sorychta. Foi um grande trabalho de equipe. A composição começou imediatamente após a War & Pieces European Tour. É sempre o mesmo procedimento, tentamos ensaiar duas vezes por semana e começar uma espécie de jam-session. É sempre uma boa forma de compor música, a maneira de compor da velha escola (Old School).

368537Vicente – Mesmo que ainda muito cedo, para você, qual é a maior diferença entre “Epítome of Torture” e “In War and Pieces”?

Tom Angelripper – Um novo baterista! Esta é a coisa mais importante. Ele nos deu inúmeros novos caminhos e inspirações. Então, agora nós somos capazes de criar músicas mais rápidas e obter o antigo espírito do Sodom de volta. Eu gosto do novo álbum, porque o som é mais autêntico e poderoso. Nós não gravamos de forma analógica e sim digital, mas soa como uma produção analógica. Isso foi muito importante para mim.

Vicente – O álbum traz uma música chamada SODOM. Você pode nos dizer algo sobre essa música em particular?

Tom Angelripper – Essa é uma homenagem aos nossos fãs, para nós mesmos e reflete os últimos 30 anos, com todas as músicas e álbuns inesquecíveis. Essa música poderia ser o próximo hino e encontrará o seu lugar no novo set list do Sodom. Eu gosto muito dessa música, porque ela é tão poderosa e possue o espírito típico do Sodom.

Vicente – Em 2008 vocês sofreram com a morte de Chris Witchhunter, com apenas 42 anos de idade. Como foi receber esta notícia e quais são as boas lembranças com ele?

Tom Angelripper – Eu recebi um SMS de um amigo meu durante a turnê sul-americana. Eu fiquei chocado. Eu percebia que ele estava sofrendo em virtude de todos os abusos de álcool durante os últimos anos, mas, no final, a sua morte acabou vindo tão rápida e inesperadamente. Isso foi um pesadelo, porque ele era um dos meus melhores amigos até 1992. Eu fiquei tão triste com isso, porque nunca tive a chance de falar sobre todos os problemas e ajudá-lo.

Vicente – No final do ano passado foi lançado um Split do Sodom junto com  Destruction Tankard, e Kreator, chamado “The Big  teutonic 4”, onde todas as bandas tocaram covers de Motorhead e Iron Maiden. De quem foi essa idéia?

Tom Angelripper – A Nuclear Blast veio com essa idéia, para promover o festival Beastevil em Maio com as quatro bandas. Boa idéia e algo especial para os colecionadores da cena. As versões refletiram as maiores inspirações de cada banda e membro.

 

Vicente – O Thrash Metal no Brasil ultimamente desfruta de um grande prestigio. Penso que o Sodom irá sentir-se em casa aqui…

Tom Angelripper – Sim, você está certo. Nós ainda somos uma parte forte da cena Thrash. Mas o que significa “Thrash Metal”? O Thrash Metal era uma espécie de revolução e algo especial. Apenas um punhado de bandas fez parte disso. Eu acho que a cena do metal inteiro mudou para pior, porque está ficando mais confuso nos dias atuais. Eu também odeio ouvir falar de um renascimento do Thrash, porque nunca paramos de fazer isso. Esta música está estabelecida e será assim para sempre. Mas eu percebi que há uma nova geração de fãs, muito jovens surgindo, que prefere as bandas mais antigas e históricas. Então, o Thrash nunca morrerá.

 

Vicente – Em poucas palavras, o que você pensa sobre essas bandas:

Motorhead: A banda mais influente do mundo. Rock n’roll pré-histórico indestrutível.

Venom: Minha maior inspiração, sem o Venom a cena metal não seria a mesma. A ignição inicial para milhares bandas que se formavam.

Destruição: Energia pura, thrash e, claro, bons amigos (risos).

Tankard: Muito bons amigos desde 1984. Uma das bandas mais legais que conheço …

Kreator: Combinação autêntica de metal melódico e um desempenho agressivo.

Vicente – Por fim, deixe uma mensagem para todos os brasileiros que curtem o som do Sodom

Tom Angelripper – Muito obrigado pelo seu apoio leal ao longo dos anos. Eu amo todos vocês…

Outras datas da turnê no Brasil

16.04.13 (BR) Rio De Janero · Teatro Odisseia
17.04.13 (BR) Belem · Hotel Gold Mar
19.04.13 (BR) Salvador · Cais Dourado
20.04.13 (BR) RECIFE · Abril Pro Rock Festival
21.04.13  (BR) Belo Horizonte · Music Hall

 157067_10151312235285800_907151723_n

LIVE N’ LOUDER ROCK FESTIVAL PARTE 1

Local: Espaço das Américas
Endereço: R. Tagipuru, 795, Barra Funda – São Paulo, 01156-000

Data: 14/04/2013, domingo
Horário de início do show: 17h40
Duração: 6h00 (aproximadamente)
Abertura da casa: 16h
Informações e compra de ingressos:
Bilheteria:
Camarote Limitado R$ 500,00 – meia entrada R$ 250,00
Pista 1º Lote R$ 300,00 – meia entrada R$ 150,00
Bilheteria oficial SEM taxa de conveniência:
Espaço das Américas: Rua Tagipuru, 795 – Barra Funda
Funcionamento: de segunda a quarta (das 10h00 às 19h00), e de quinta a sábado (das 11h00 às 19h00).
Formas de Pagamento: cartões de crédito, débito e dinheiro

Vendas Online: http://www.ticket360.com.br
Call center Ticket360: (11) 2027-0777
Estacionamento: anexo ao local
Área para fumante: sim
Acesso para deficientes: sim
Estacionamento no local: sim
Censura: 18 anos

Informações gerais: http://www.toplinkmusic.com

POLÍTICA DE MEIA ENTRADA DA EMPRESA:
• Estudantes de ensino fundamental, médio ou superior: carteira de identificação estudantil expedida por – escolas da rede pública ou particular de ensino ou por associações ou agremiações estudantis UNE, UBES, UMES, diretórios acadêmicos, centros acadêmicos ou diretórios centrais de estudantes.

ATENÇÃO: caso no documento não conste a data de validade, deverá ser apresentado documento que comprove a matrícula ou a frequência no ano letivo em curso.
– Declaração de matricula (este documento deve ser emitido em papel timbrado, carimbado e assinado pela instituição de ensino. Não será aceito cópia do documento. A declaração de matrícula precisa ser atual – emitida a menos de 60 dias do dia do show)

• Professores da rede pública estadual de ensino: o professor deverá apresentar o seu demonstrativo de pagamento mensal do mês vigente).
• Idosos: com idade igual ou superior a 60 anos – documento de identidade ou documento com foto que comprove a sua condição.
• Aposentados: documento que comprove a sua condição e documento de identidade. OBS: o documento apresentado no ato da compra da meia-entrada deverá ser exibido também na entrada do show/espetáculo.
A meia-entrada não é cumulativa com outros descontos
Objetos Proibidos:

Correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcóolicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral, objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda-chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.

Assessoria de Imprensa – Top Link Music
Damaris Hoffman
Phones: +55 (11) 2862-4696
E-mail: press@toplinkmusic