335555

A saída do vocalista Algy Ward em 2007 trouxe alguns problemas para o Tank, até mesmo com relação ao nome e futuro da mesma. Muito se perdeu com a saída daquele que era a voz e fundador da banda inglesa. Mas com sua saída um novo capitulo iniciou, com a entrada do veterano (e bem rodado) Doogie White (se começar a mencionar todas as bandas das quais já participou, precisarei de mais páginas para esta resenha), que trouxe algumas novidades para a igualmente veterana Tank. Apesar de, nas palavras dos próprios membros, a banda não fazer realmente parte da NWOBHM, por possuir influências diversas em seu Heavy Metal, como um lado mais Hard/Heavy, e até um acento punk (mais notadamente nos primórdios da banda), é nítido que ficaram marcadas pelo seu Metal mais tradicional. Estilo que ainda predomina neste War Nation, mas não exclusivamente…

War Nation vem numa capa digipak muito bonita, contrastando com o encarte, exageradamente simples, mas o que vem ao caso aqui não é beleza visual, mas sim a sonora. E esse disco nos brinda com músicas espetaculares.

O inicio, com a faixa-título, já valeria o cd, pois é uma aula de como compor uma faixa de abertura cujo som passeia pelo Heavy Metal tradicional, mas com um forte sotaque do Heavy/Hard Rock, cortesia do próprio vocal de White, que sempre possuiu essa característica mais “rocker”. Seguida pela razoável Song of the Dead, que nos prepara para Hammer and Nails, essa sim, autêntica música Heavy Metal em toda sua essência: Guitarras duelando e com riffs inspirados, sem dúvida um dos principais destaques de War Nation. Don’t Dream in the Dark não deixa a peteca cair, uma música pesada e com refrão marcante (uma constante em War Nation). Grace of God é uma das mais legais do disco, fugindo um pouco do lugar comum, novamente com um refrão forte e grande participação de White (outra constante no disco, sua voz está em grande forma). A baladinha Dreamer (nome meio manjado já não acham?) não é ruim, mostrando uma outra faceta dos músicos, com um solo de guitarra bem bacana, mas quebra um pouco o ritmo, que é retomado em Justice for All, com peso e também ótimas melodias em toda sua duração. Wings of Heaven tem um dos refrões mais marcantes de War Nation, que na primeira audição já gruda na cabeça. State of Union trás o lado mais pesado possível do Hard Rock, e fecha com a instrumental Hard Road. A versão européia conta com as músicas War Machine (Demo), Devil (Live) e Wasting My Life Away (W.M.L.A) (versão acústica).

Em suma ,War Nation é garantia de satisfação no fã de um bom Metal, algumas vezes poderia chegar a comparar (blasfemar?) o som contido aqui com a banda Dio (inclusive no vocal). Além da grande atuação de Doogie White, não dá para esquecer da cozinha formada por Chris Dale (Baixo ex-Bruce Dickinson) e Steve Hopgood (Bateria) e, claro, da dupla Mick Tucker e Cliff Evans, que continuam com o legado do Tank. Altamente recomendado…

 

Nota:8,5

Tracklist:

  1. “War Nation” – 6:10
  2. “Song Of The Dead” – 5:06
  3. “Hammer And Nails” – 4:54
  4. “Don’t Dream In The Dark” – 4:53
  5. “Grace Of God” – 4:54
  6. “Dreamer” – 5:25
  7. “Justice For All” – 4:16
  8. “Wings Of Heaven” – 5:32
  9. “State Of The Union” – 3:59
  10. “Hard Road” – 3:52

Website:  www.tankofficial.com