O Anthares é outra das grandes bandas da década de 80 que ainda permanece na ativa, fazendo bons shows e com planos para o futuro. A banda que lançou em 1987 o clássico “No Limite da Força”, ainda demonstra não ter chegado ao limite da sua própria energia. Nesta entrevista o guitarrista Mauricio fala um pouco mais sobre a carreira do Anthares, sobre um possível novo álbum e sobre a cena nacional em geral…

Vicente – Quase 3 décadas se passaram, o Anthares viu bandas e estilos nascerem e morrerem, enquanto continuam na batalha diária em prol da música. Como avaliam todo esse tempo de estrada da banda?

Mauricio – É realmente muito tempo!!! Foram várias fases e continuamos na ativa graças à vontade de tocar!! O Anthares viveu 3 momentos distintos em cada uma dessas 3 décadas. Nos anos 80 foi uma das bandas percussoras do metal nacional com a gravação do clássico no Limite da Força. Nos anos 90 foram gravadas 2 demos em inglês e a banda se manteve na ativa até 1996. O retorno à ativa, neste milênio, se concretizou com a chegada do Diego no fim de 2008 e de lá para cá as coisas têm sido ótimas para a banda!!

Vicente – E como imaginam o futuro da banda. Quais são seus próximos objetivos?

Mauricio – O nosso objetivo principal é a gravação do novo álbum e paralelamente temos feitos shows pelo Brasil.

Vicente – Apesar de terem lançado várias Demos ao longo dos anos, o único disco completo do Anthares é o clássico “No Limite da Força”. Após tanto tempo, como vêem esse álbum, existe algo que gostariam de melhorar nele, ou acreditam que ele está bom dessa forma mesmo, sendo um retrato da época do Metal nacional?

Mauricio – Esta pergunta é muito pessoal, eu vou falar em meu nome (Mauricio). Quando o No Limite da Força foi lançado, eu era fã do Anthares!! Naquela época eu já ouvia muito o No Limite da Força, e hoje tenho a honra de tocar as músicas desse clássico nos shows. Para mim isso é sensacional!! Eu acho o álbum perfeito, exatamente um retrato da origem do metal nacional! Eu não mudaria nada!!!

Vicente – Podemos esperar algum novo disco? Ou mesmo uma nova música?

Mauricio – Sim, podem esperar!!! Vamos gravar um novo álbum. Acabamos de concluir todas as músicas desse próximo álbum!!!

Vicente – A banda teve algumas mudanças de formação durante estes anos, notadamente nas guitarras e vocais. Como está a atual formação do Anthares?

Mauricio – O Evandro Júnior (bateria) e o Pardal (baixo) são da formação original. Os guitarristas Topperman e Mauricio entraram na banda depois do No Limite da Força, respectivamente nos anos de 1989 e 1991, e o vocalista Diego entrou em 2008. Esta formação já está bastante tempo junta e consolidada!!

Vicente – O Thrash Metal vive uma grande fase novamente, após alguns anos “esquecido”, em detrimento de outros estilos. Como vocês vêem o estilo nos dias de hoje?

Mauricio – Eu concordo!!! O Thrash Metal está em alta, porque é muito bom mesmo!!! Existe uma quantidade gigantesca de bandas de Thrash Metal no mundo inteiro, e várias de altíssima qualidade. Tem muita banda legal de Thrash por aí!! E o melhor é que as bandas sempre têm uma característica própria, o que nos permite ter dentro deste estilo bandas maravilhosas que são totalmente diferentes entre si.

Vicente – E quais são as bandas novas do estilo que chamam a atenção de vocês, tanto no Brasil como no exterior?

Mauricio – No Brasil tem duas bandas novas com pegada Death Metal que eu gostei muito: Divine Uncertainty (SP) e Hatefulmurder (RJ). Bandas nacionais novas de Thrash que são muito boas: Deathriser e Cursed Slaughter. No exterior, eu gostei muito do Artas (Austria), que não é puramente thrash, mas é espetacular, e do Havok (USA)!!! Essas duas bandas me chamaram muito a atenção!!!

Vicente – Muito se fala sobre os diversos problemas da cena Metal no Brasil. Qual avaliação que vocês fazem da mesma, visto o longo tempo que a banda já tem de estrada? Acreditam que ela melhorou, piorou ou está estagnada?

Mauricio – Eu acho que a cena melhorou muito!!!!! A evolução da humanidade e o desenvolvimento tecnológico das últimas décadas trouxeram benefícios à cena. Hoje tem mais gente, temos Internet, melhores equipamentos, maior facilidade de gravar, de divulgar, temos shows profissionais (apesar de algumas palhaçadas que sempre ocorrem por ai), existe cena metal consolidada em cada estado brasileiro e uma quantidade infinita de bandas com excelente qualidade no Brasil.

Vicente – Quais são as suas maiores influências, aquelas que lhe fizeram querer trilhar o caminho (muitas vezes tortuoso) da música?

Mauricio – Seguir o caminho tortuoso da música acho que está no sangue!!! Eu particularmente fui influenciado pelas bandas mais clássicas do Metal: Slayer, Iron Maiden, Metallica, Exodus, Kreator, Judas Priest e uma infinidade de bandas!!! Quando eu era molequinho, as primeiras bandas das quais fui bastante fã eram o Twisted Sister e Quiet Riot.

Vicente – Em poucas palavras, o que acha das seguintes bandas:

Slayer: Espetacular, a melhor banda do mundo.

Metallica: Espetacular também, apesar dos deslizes. Gosto de quase tudo, só não gosto do St Anger. Os primeiros álbuns são fora de série, os outros são legais.

Exodus: Espetacular também, pra mim, deveria estar no Big Four. As 3 fases são demais: Ballof, Zetro e Rob Duke. Nunca pisou na bola feio!!!

Dorsal Atlântica: Referência do metal nacional, sempre fui fã, principalmente na fase do Antes do Fim e do Dividir e Conquistar. Em 1987, quando eu tinha 13 anos, minha banda Megaforce abriu o show do Dorsal e, em 2009, a minha ex-banda Ódio gravou uma versão da música Vitória. Estou ansioso para ouvir o novo álbum deles e espero revê-los ao vivo brevemente.

Harppia: Outra referência, responsável por grandes clássicos do metal nacional. Certamente são grandes guerreiros que felizmente estão e se mantém na ativa por vários anos.

Vicente – Uma mensagem para os fãs e amigos que curtem o trabalho do Anthares, e para aqueles que recém estão conhecendo a banda, e gostariam de saber mais sobre sua música e apostam no Metal nacional.

Mauricio – Para aqueles que já curtem a banda, nós agradecemos o apoio e convidamos para curtir nossa página no Facebook, acessar nosso site ( www.antharesmetal.com.br ) e aguardar mais um pouco para que possamos apresentar nosso novo álbum. Para aqueles que querem nos conhecer, convidamos para comparecer nos shows e pesquisar nossos vídeos que estão no YouTube!!! O apoio ao Metal Nacional é importantíssimo, precisamos fazer isso tanto pela Internet quanto pessoalmente, comparecendo nos shows e apoiando os eventos da cena!!! Valeu!!! Obrigado pela ótima entrevista com perguntas interessantes.