Banda

Aqueronte

Local

Paraná

Gênero

Black Metal

Ano de Formação

1998

 

O Paraná tem uma forte cena Black Metal, com algumas grandes bandas surgidas ali, dentre elas surge também o nome do Aqueronte. Apostando em um Black Metal mais tradicional, a banda vem aos poucos mostrando seu potencial. Realizei esta entrevista com o vocalista Azrael, onde conta um pouco da trajetória e do sempre difícil caminho de uma banda para gravar e divulgar seus trabalhos.  

 

Vicente: Após 14 anos de banda, qual a avaliação que faz da trajetória do Aqueronte?

Azrael: Saudações a todos, nesses 14 anos tivemos muitas mudanças em nosso line up.Eu mesmo não faço parte da primeira formação da AQUERONTE. Mas o que se nota é um grande salto evolutivo, tanto musical como ideológico, de todos os integrantes, tanto dos que fazem parte quanto os que já não integram mais a banda.

Vicente: Vocês já haviam lançado algumas Demos e um Split, mas nesse ano finalmente estão soltando o seu primeiro disco completo “Aquerontiis Pabulum”. Como foi a gravação desse disco, ficaram satisfeitos com o resultado?

Azrael: Com certeza ficamos muito satisfeitos, gravamos no Avant Garden Studio. O Maycon Tome, além de um bom amigo, é um excelente profissional, e fez um ótimo trabalho, as músicas estavam bem ensaiadas. e o resultado surpreendeu até mesmo nós.

Vicente: E o retorno do público, como tem sido?

Azrael: Infelizmente ainda não esta disponível o material finalizado, mas o que a gravadora já disponibilizou via internet agradou. Pelo menos é os comentários que ouvimos por ai.

Vicente: A Gravadora americana Inframundo Records lançou o disco, certo? Como está sendo o trabalho deles?

Azrael: Correto, fizemos uma parceria com eles, que também, alem do CD, vão fazer camisetas, patches, botons, e uma tiragem em vinil…O que nos deixou muito felizes, uma vez que todos somos grandes apreciadores do bom e velho bolachão, esse formato esta por conta do selo mexicano ALL PUNCH REC. Porém, nos deram uma data de lançamento que não foi cumprida, não sei o motivo do atraso, mas também não vou sujar o nome ou o profissionalismo de ninguém, estamos esperando pelo menos uma notícia dos caras. E torcendo pra que venha essa porra logo.

Vicente: O som do Aqueronte é aquele Black Metal extremamente cru, ríspido, e o Paraná sempre teve grandes bandas do gênero, como por exemplo o Amen Corner e o Blackmass. Como você vê o estilo hoje em dia?

Azrael: Nós temos um gosto muito parecido dentro da banda, gostamos quase que das mesmas bandas,o que torna fácil na hora de compor. Temos grandes bandas aqui que também fazem Black Metal como tem que ser feito RETO E DIRETO!!!Mas acho que o Brasil todo é muito rico em matéria de Metal, o que falta é apoio para as bandas. A galera infelizmente não conhece o que está sendo feito em nosso país e ainda corre atrás do que vem de fora. É um direito de todos, mas eu acho que o Brasil é muito mais Metal que qualquer outro lugar do mundo!!!

Vicente: A banda já teve algumas mudanças na formação durante todos estes anos. É difícil encontrar músicos que compartilham a mesma visão e ideologia do Aqueronte?

Azrael: É um pouco difícil. Conviver com outras pessoas já é difícil.

Vicente: Como você vê o cenário nacional neste momento? Está melhor ou piorou com relação à época que iniciou na música?

Azrael: Acho que está bem legal ainda, temos muita merda, mas temos muita coisa boa. Cabe a cada um saber aonde ir e o que ouvir.

Vicente: Quais são as suas principais influências?

Azrael:Ouvimos de tudo, música clássica, heavy metal, death metal, black metal, temos uma identificação maior com o heavy metal oitentista, mas sempre procuramos ver o que tem de novo e bom por aí também.

Vicente: Em poucas palavras, o que acha das seguintes bandas:

Amen Corner: Dividimos o palco várias vezes com eles e é sempre um prazer para nós

Deicide: Gosto muito da linha de voz do Glen Benton

Burzum: Muito bom, o problema é que a galera mistura a banda com a vida do cara.

Mayhem: Já foi bom, nos tempos de Dead e Euronymous.

Sarcófago: Acho que é uma das melhores bandas que já ouvi.

Vicente: Uma mensagem para os fãs e amigos que curtem o trabalho do Aqueronte e para aqueles que gostariam de conhecer melhor seu som e apostam no Metal nacional.

Azrael: Apóiem o metal nacional, não se preocupem em fazer novas bandas, precisamos de mais “assassinos”. Agradeço muito a todos que acompanham a trajetória da AQUERONTE…Mantenham acesa a chama negra do império das almas profanas. E QUE A GUERRA COMECE!!!!!!!!!!!!!!!