Tags

, ,

Banda

Brasil Papaya

Local

Santa Catarina

Gênero

Rock Instrumental

Ano de Formação

1993

O Rock instrumental no Brasil tem seu representante, e este atende pelo nome de Brasil Papaya. Há quase duas décadas fazendo música instrumental autoral, um gênero ainda pouco divulgado em nosso país, eles mantêm-se realizando shows e mostrando que é possível, enquanto existir qualidade, mostrar seu trabalho Brasil afora. A banda é formada por Renato Pimentel (Guitarra e violão), Eduardo Pimentel (Guitarra, violão, cavaquinho e derbak), Alex Paulista (Bateria e percussão) e Baba Jr. (Baixo), que concederam uma entrevista bem bacana para o blog…

Vicente – A Brasil Papaya já tem quase 20 anos de existência. Qual o balanço que fazem desse tempo de estrada?

Renato Pimentel – Um balanço muito positivo, não é fácil fazer um som autoral por quase 20 anos e ainda por cima instrumental…Mas quando você faz o que gosta e acredita é mais fácil de passar isso para o público e, conseqüentemente, ele (o público) também acreditará nos seus objetivos.

A proposta da banda de ajudar a tornar a música instrumental mais popular é realizada a cada apresentação e isto é muito gratificante… É muito legal ver a fidelidade do público e simultaneamente a renovação de novas gerações acompanhando a banda. A gente nunca pensou em prazos, tempo de existência ou coisas semelhantes… Só pensamos em tocar… E por isso é sempre um novo show, um novo público a ser alcançado e conquistado.

Vicente – Vocês fizeram uma grande turnê por várias cidades de Santa Catarina em 2011. Como foram esses shows e a reação do público ao som da banda?

Eduardo – A Reação foi ótima, até melhor que esperávamos, havia um público com vontade de assistir, chegamos a tocar em cidades que nem sequer sabíamos se haveria um local legal para tocar, mas normalmente nesses lugares é onde encontramos as mais gratas surpresas.

Existem teatros muito bem construídos em SC, que nem sabíamos que existiam e com acústica muito boa, e isso claramente dá pra ver na resposta positiva do público.

Lugares com platéia acima de 500 pessoas para ver um show instrumental apenas com composições próprias é uma coisa que guardaremos muito bem na nossa memória.

Vicente – Brasil Papaya é uma banda de Rock instrumental. Acredita que hoje em dia o público assimila melhor esse estilo?

Renato Pimentel – Este é o desafio da Brasil Papaya… Sempre encaramos o caminho de abrir espaço para música instrumental, num campo onde não predomina o Jazz ou outros estilos predominantemente instrumentais. Acredito que o desafio continua sempre o mesmo. Lógico que a banda amadureceu ao longo destes anos e aprendemos a lidar com diferentes públicos e situações, mas a Brasil Papaya já nasceu preparada para este desafio…. E nos sentimos muito bem “abrindo” este caminho.

O público gosta do que é bom, não adianta tentarmos “enrolar” ou achar que a propaganda pode garantir a reação do público, sempre é necessário fazer a melhor apresentação possível. Sempre!

Vicente – E o lançamento do DVD comemorativo aos 18 anos de música instrumental?

Renato Pimentel – Tudo começou com um projeto que escrevemos para o governo estadual catarinense, onde fomos selecionados, mas contemplados apenas com 40% do valor do projeto e por isso tivemos que correr atrás de todo o restante.

Nele queríamos retratar a banda como é ao vivo, sem overdubs, sem truques… Som puro e direto!

E para a filmagem contamos com toda a percepção do Antônio Rossa (Transitoriamente).

A escolha do diretor Antonio Rossa foi uma consequência natural, pois além dele conhecer bem a banda, e acompanhá-la a um bom tempo, eu já tinha trabalhado com ele em alguns projetos no meu estúdio de gravação (The Magic Place), entre eles a cobertura da gravação do baterista Aquiles Priester da banda Hangar (ex-Angra) e o videoclipe da música “Dreaming of Black Waves” do CD “Infallible” do HANGAR.

Sabíamos do potencial dele e que faria de tudo para que ficasse um trabalho excepcional. Ele dirigiu e contratou toda a equipe de filmagem e merece todo o crédito pelo excelente resultado. Ficamos muito satisfeitos.

Você pode assistir um video-teaser no site da banda, www.brasilpapaya.com.br

Vicente – Seu último disco completo de inéditas é o “Esperanza”. Conte-nos um pouco sobre ele, como foi à gravação e a repercussão do mesmo na mídia especializada e com os fãs?

Renato Pimentel – O CD “Esperanza” foi gravado em 2005 e lançado em 2006. Gravamos no meu estúdio The Magic Place (www.themagicplace.com.br), e foi um CD muito divertido de se gravar, que contou com a participação da lenda do Rock nacional, o baterista Rolando Castello Jr (Patrulha do Espaço/Arnaldo Baptista) , num cover instrumental que fizemos da música The Cowboy e do Marcos Gaitero na versão quase Heavy Metal do clássico LIBERTANGO de Astor Piazzolla.

Quase todas as canções foram compostas pelo Eduardo Pimentel, e este disco mostra uma evolução na forma de composição e visão musical da banda. A repercussão foi muito positiva, com destaque em várias publicações do mundo inteiro, contando com críticas muito legais de meios de comunicação tradicionalmente de música Pop, quanto de instrumentais e do Rock/Heavy Metal. O CD chegou a ser indicado na revista Roadie Crew como um dos melhores lançamentos (geral) do ano de 2006 e ganhou destaque numa entrevista de 5 páginas na Guitar Player.

Vicente – Vocês fazem um trabalho altamente profissional, tanto na parte musical como no promocional (site, venda de produtos, etc). É difícil manter essa postura em um cenário como o brasileiro?

Alex Paulista – Olha, quando o trabalho é consolidado no cenário musical, e todos os integrantes da banda estão em um mesmo foco, sintonia e objetivo, fica bem mais fácil a aceitação no mercado de trabalho… E o público atual está muito mais informado com a tecnologia nas mãos…Hoje eles não se deixam enganar, sabem exatamente o que é bom e o que não é…Além do mais, o mercado brasileiro esta muito mais carente de qualidade que no passado…Para a Papaya, está sendo muito bom, pois temos um público sempre cativo e com uma faixa etária dos 14 anos até os 65 anos (risos). Não podemos assim deixar nossos materiais publicitários, promocionais, folders, site, camisetas, CD e DVD perder a qualidade “papayana”…Isso é ser profissional…Isso é “Brasil Papaya…” abraços a todos.

Vicente – Acreditam que há mais espaço para divulgação e realização de shows, ou não houve nenhuma mudança substancial nesse sentido?

Renato Pimentel – Acho que o espaço é criado pela criatividade da banda, por ser instrumental é um pouco mais difícil, e um pouco mais ainda por não ser um som mais “light” como o Jazz e nem caracterizado puramente Metal, temos menos espaços disponíveis, mas isso nunca foi um impedimento. Sempre buscamos e criamos soluções para mostrar o trabalho da banda com todas as condições e estruturas necessárias.

Vicente – Quais são as músicas que o pessoal sempre pede que toquem, seja as composições próprias quanto às de outros artistas?

Eduardo – Focus, Kichute, Happy Guitars, Matando a Inocência.

Vicente – Quais são as suas principais influências?

Alex Paulista – E.L.P, Yes, Grand Funk, Deep Purple, Cream, Van.Halen, Meduza, Patrulha do Espaço, Dr Sin, Inteligence.

Renato Pimentel – Uma banda instrumental com influências diferentes (risos), gostamos muito do rock 70, do Hard Rock dos anos 80, dos clássicos shreds da guitarra Rock e Jazz e muita coisa brasileira, argentina e espanhola.

Vicente – Uma mensagem para os fãs e amigos que curtem o trabalho do Brasil Papaya e para aqueles que gostariam de conhecer melhor seu som.

Renato Pimentel – Long live Rock and Roll!!!! Entre em contato com a banda através do site, facebook, youtube… A sua opinião é muito importante pra nós!

Alex Paulista – Viajando pela harmonia, ritmo e temas como o blues e noyé… Você vai sentir a sutileza e todo o carinho que a Brasil Papaya tem com os arranjos, composições e emoções… Nos remete a um estado de espírito que transcende toda e qualquer métrica, técnica e aplicação de nossos estudos musicais. O conteúdo sonoro mistura o capricho e perfeccionismo de Eduardo Pimentel, a astúcia e educação de Baba Jr, a explosão e alegria de Alex Paulista, e a seriedade, organização e pé no chão de Renato Pimentel….Com estes elementos, você vai conhecer o verdadeiro sentimento que nos envolve neste universo Papayano… Seja bem vindo a Brasil Papaya…