Tags

, ,

 

Banda

Taka Minamino

Local

Japão

Gênero

Neoclassical Power Metal

 

 

Devo confessar que está foi uma das entrevistas mais “estranhas” que fiz, pois as respostas do Guitarrista japonês radicado nos Estados Unidos Taka Minamino em determinados momentos soam estranhas, restando um pequeno ar de interrogação sobre a real intenção de algumas delas. Leiam e tirem suas conclusões. Agora a música da banda é realmente muito boa,  e ele possue uma grande técnica, bem voltado para o Metal. Confiram

Conte-nos um pouco sobre sua carreira. Como foi seu início na música?

Meu primeiro instrumento foi o violino, e continuei o aprendizado por dez anos. Depois então que mudei para a guitarra.
Minha primeira sessão no estúdio foi para gravar o sexto disco solo do Derek Sherinian, chamado “Molecular Heinosity “,  toquei guitarra em 3 músicas. Após isso, convidei grandes músicos como Jeff Scott Soto, o próprio Derek, Tony Franklin e outros mais para o meu primeiro álbum “AngelWing”, e “Blood Rain” saiu em 2011

Vocês lançaram “Blood Rain”. em 2011. Quando e onde foi gravado?


Comecei a escrever as canções a partir de 2010, e gravei o disco nos Estados Unidos.

E a reação dos fãs foi como você esperava?


Acho que as pessoas curtiram “Blood Rain” mais que o “AngelWing”,
pois ele é mais pesado e melódico.

A formação neste registro é você na guitarra e baixo, Kevin Jones nos vocais e Anur Atma na bateria. É fácil tocar com esses caras?

Na verdade, eu fiz todos os teclados também, exceto na faixa-título Blood Rain. Rafael Borks, ai do Brasil, fez todos os teclados para essa música. Ele é um grande compositor, e também fez todo o trabalho de teclados para o meu primeiro álbum, “AngelWing“
Sim, eles são músicos muito profissionais e levamos apenas uma ou duas tomadas para terminar a gravação.
Eu normalmente costumo levar muito tempo para compor e fazer as demais orquestrações

Quais são a maior diferença entre “Blood Rain” e seu primeiro álbum, “Angelwing”?

O som é diferente porque queria que ele soasse mais forte e mais limpo, mas desde que comecei a gostar da banda “Emperor”, resolvi fazer o som final soar menos cristalino para o “Blood Rain”.

Eu sei que as pessoas querem ouvir um som mais limpo, mas eu sempre tive um forte conceito da música como arte, e ainda tive de lidar com todas as músicas, arranjos, orquestração, mixagem e masterização.
Sobre a diferença na guitarra, eu desci dois semitons, assim eu estou tocando uma guitarra de sete cordas sem a primeira. E você também pode ouvir mais a minha nova abordagem nos fraseados.

Como está a cena no Japão para Rock e Metal?

Quando você liga na TV, não há onde se ver e ouvir Metal. É deprimente.

O que vocês sabem sobre Rock e Metal no Brasil?


Eu conheço somente a banda Angra. Eu não conheço mais nada (risos).

Quem é sua maior influência?

As pessoas pensam que é Yngwie Malmsteen, mas na verdade Jason Becker é o meu grande herói.
Emperor também. Mas isso não significa que eu sou um satanista, eu acredito em Deus e no paraíso também (risos)

Em poucas palavras, o que você pensa sobre essas bandas:

Dream Theater: eles podem cozinhar uma comida francesa de forma incrível.

Jeff Scott Soto: Grande

Yngwie Malmsteen: Rei

Joe Satriani: O show é como um CD, “Friends” é minha música favorita

Por fim, deixe uma mensagem para todos os brasileiros que conhecem ou queriam saber muito mais sobre sua música.


Confira www.TakaMinamino.jp. Muita paz e amor para todo o Brasil!