Entrevista com a Banda Fox N’ Snakes (São Paulo)

Foto 10

Hoje o espaço é dedicado para uma banda bem recente (formada em 2010), mas que vem conquistando seu espaço, já tendo lançado seu primeiro disco no ano passado, intitulado “Sacrifice”. Para falar um pouco mais sobre este disco e sobre a trajetória da banda, conversei com X (Guitarrista, Vocalista e fundador da Fox N’ Snakes) que demonstra otimismo com o futuro do grupo, mas sem tirar os pés do chão, atitude sempre louvável. Completam a banda Pandy (Bateria) e Matheus (Baixo). Confiram e conheçam a Fox N’ Snakes…

Vicente – Inicialmente, conte-nos um pouco sobre a trajetória da banda, que apesar de recente já lançou seu primeiro disco em 2012.

X: Começamos em julho de 2010, e de lá pra cá passamos por muitas coisas, surpresas, desafios, problemas, tudo! Mas isso foi bom pra nos, a banda é sagrada para nós e eu (X guitarrista/vocalista e fundador) sempre cuidei pra que nunca perdêssemos o foco! Gravar o CD foi ótimo, chegar à qualidade que queríamos da forma como gravamos foi algo que me fez pensar em bandas clássicas como Ozzy e Deep Purple. Foi um desafio que superamos de uma forma muito satisfatória e dentro do tempo que tinha que acontecer, tudo tem sua hora. E o CD veio na hora certa pra nós

Vicente – Para quem ainda não sabe, como surgiu a ideia de batizar a banda com este nome?

X: Eu tenho uma mística muito forte e própria, e eu procurei passar isso pra banda… Eu já fiz parte de diversas bandas antes do Fox n’ Snakes e algumas muito próximas de ter um contrato ou um futuro, mas não era a MINHA banda, não era o que me fazia bem, então decidi montar a minha banda definitiva, e para não ter volta, quis colocar o que eu tinha de mais forte em mim, queria colocar minha alma nisso, decidi então batizar a banda com algo que mostrasse isso. Originalmente era outro nome, mas achei que me expus demais até por que minha mística é algo meu e da banda, então não a exclui só camuflei, e assim surgiu o Fox… Já o Snakes veio da Baterista e fundadora, Pandy, que estava comigo nisso e também tem uma mística muito forte com cobras. Decidimos unir os dois e viramos Fox n’ Snakes, o símbolo veio da minha mística também (a propósito não é um 4 de ponta cabeça)

Vicente – E o álbum Sacrifice, como foi a gravação e o processo de composição dele?

X: Nossa! Isso é uma pergunta ate complicada, só entende como foi gravado quem viu a coisa toda. A gravação foi em minha casa e também nos quartos e etc… Eu cuidei da engenharia do som e pedi que a banda confiasse em mim para o resto, gravar um por um confiando no meu ouvido e pouquíssimo equipamento… Posso dizer que dali não tinha grandes equipamentos e sim esforço… Passamos dificuldades também porque tivemos a perda de um integrante na banda que deixou tudo meio abalado entre nós, dando entrada ao baixista Matheus, mas foi bom, aprendemos com isso e não deixamos a banda cair. Foquei nas gravações e confiei em Fox n’ Snakes, e saiu como saiu, em casa, com esforço e vontade, sem ninguém nós dizendo como deveríamos ser.

Foto 5Vicente – E a resposta do pessoal e da mídia especializada, tem sido a esperada por vocês?

X: A banda foi formada de uma forma bem única, e tem uma visão do mundo bem sólida, nunca nós preocupamos em agradar ninguém, nem ser algum rótulo. Quando a banda se preparava para seu primeiro show com menos de um mês de formação, não havíamos percebido que criamos todo nosso universo de musica sem a opinião de ninguém A banda é o que é, sem interferências, e isso é ótimo! É honesto! Como rock tem que ser! E vou confessar, quando ouvi o publico gritando pela primeira vez, isso me surpreendeu! A resposta esta sendo positiva até agora e espero que continue, se não for também, não é de nossa cultura mudar para agradar ninguém. Uma frase que sempre digo: o mundo é muito grande pra ninguém gostar do nosso rock! Mas, sim, a resposta está sendo bem positiva e isso me deixa muito feliz.

Vicente – O som da banda não se prende a um único gênero, sendo uma grande compilação de suas influências, desde o rock alternativo até mesmo o Metal. Como vocês classificariam o som de vocês para quem ainda não conhece o Fox N’ Snakes?

X: Isso sim complica, acho que e uma questão que deixamos tanto de lado que nos perdemos em tentar responder pra nós mesmos. Já nos perguntaram bastante isso, e nós nos perguntamos muitas vezes também, para mim a banda não tem que ter um rótulo, a banda é o que é! Se alguém pergunta pra mim hoje que estilo a banda é, respondo: Fox n’ Snakes, acho que isso geralmente basta.

Vicente - E quais são os objetivos da banda para 2013?

X: Para 2013 a banda esta se concentrando em novas músicas e fazer shows com o álbum Sacrifice que ainda esta bem recente, queremos que nos conheçam agora. Musicas novas já estão em andamento e ao vivo elas sempre tem seu espacinho. Para 2013 é isso: show, trabalho duro de divulgação e mais shows, vai que dá na telha e ai sim vem o disco 2?

Vicente – Quais são as suas maiores influências?

X: Eu tenho umas influências bem diferentes para se misturar, mas vim de uma família viciada no velho rock e blues, juntando isso ao som moderno que ouvi na minha adolescência… Tenho minhas raízes fortes no blues e no rock clássico e no rock moderno, como vocalista gosto muito de Korn e Marilyn Manson sei que não faz muito sentido a mistura com blues e rock clássico, mas eu gosto. Na guitarra, BB King, Eric Clapton, Nirvana e até Steve Vai. Viu? Não faz sentido, mas o estilo que amo é blues. A Pandy tem muita influencia de Hard Rock,e rock clássico não gosto de falar pelos outros mas ela é uma amante de Scorpions, Alice Cooper, AC/DC, Whitesnake e companhia…. O Matheus é o headbanguer da banda, Iron Maiden , Metallica e bandas mais pesadas é o seu estilo, ele é  nosso metal da coisa toda e acho isso ótimo! Na banda ele acabou encontrando seu espaço e seu jeito de tocar, foi uma grande surpresa pra nós.

Vicente – Como vocês vêem o cenário no nosso país nesse momento? Acreditam que piorou ou houve uma pequena melhora na divulgação e espaço para shows?

X: Isso é uma questão delicada, o que posso dizer e que já vi a coisa de uma forma bem melhor. Convivi com uma cidade que já chegou a ter uma banda em cada esquina, e hoje não vejo mais isso. É triste, mas um pouco acho que se deve a postura das bandas,

É triste você ver um evento ser organizado e as bandas por um orgulho sem sentido de pessoas que nem sabem com o que realmente estão lidando fazer movimento para estragar tudo. Bandas que querem ir pra frente hoje têm que correr atrás sozinhas, ai se sai do lugar ou não depende da sua postura, atitude e talento.

Vicente – Em poucas palavras, o que acham das seguintes bandas:

Raimundos: Respeito, é uma banda independente de muito respeito no Brasil, acredito que sejam lutadores assim como quem vive nesse mundo.

Red Hot Chilli Peppers: Nossa em poucas palavras? Essa é difícil, acho que é impossível descrever RHCP com poucas palavras vou tentar: ousada, versátil, incrível e Dani California.

Motorhead: Putz!! Olha, acho incrível quando termino um show e alguém diz “nossa você parece vocal do Motorhead”. Não sei se fico preocupado ou feliz, embora nunca tenha sido uma influência para o meu vocal eu admiro muito, eles fazem rock como deve ser feito: sem frescuras e de forma honesta. É uma banda que adoro, e que quando usam como referência, me sinto muito honrado.

AC/DC: Uma banda clássica que troca de vocalista e continua boa, merece respeito! Ainda mais se os anos passam e essa banda não perde a formula e o feeling! Esse é o AC/DC! Feeling e qualidade!

Black Sabbath: Ozzy! Precisa falar muito? Influenciou-me na guitarra e com muita coisa que envolve o rock pra mim, só queria que reagravassem seus grandes sucessos com a qualidade que os estúdios de hoje podem proporcionar, seria incrível.

Vicente – Uma mensagem para os fãs e amigos que curtem o trabalho da Fox N’ Snakes e para aqueles que gostariam de conhecer melhor seu som e apostam no Rock e Metal nacional.

X: Para quem curte Fox N’ Snakes: podem esperar muita coisa da gente! Como eu disse, tudo tem sua hora para acontecer e temos muito pra acontecer ainda!

Para que quer conhecer a Banda, procure nossos ao vivo, escutem nossas músicas e não se prenda a uma só não. Não gosto de influenciar ninguém então escute e procure entender nossa mensagem, se gostar! Bem vindo a Fox N’ Snakes!

Agora sobre o rock nacional, existem diversas bandas boas surgindo hoje em dia, quero ver uma nova geração de rock surgir e se tudo der certo vamos estar nessa galera, procurem mais bandas! O Brasil tem muito a oferecer com boa qualidade, o importante e ter mente aberta e não ter frescura para o verdadeiro rock!

Foto 2

4 Respostas to “Entrevista com a Banda Fox N’ Snakes (São Paulo)”

  1. Zero Says:

    Acho que posso dizer que sou uma das pessoas que acompanham há mais tempo essa banda e torço muito por eles. Eles tem um longo caminho pela frente ainda, o caminho do topo pra quem quer rock n roll ;)

  2. EEEE Sorte pra banda Fox n Snake, quero o segundo CD agora!!!!!

  3. bom som, galera dedica, revolucionando com estilo próprio.

  4. Lucas Says:

    Sinceramente não gostei, tive oportunidade de ouvir pelo Myspace e não gostei do vocal claramente forçado, bateria toalmente fora de compasso e a banda em geral de uma qualidade duvidosa. Sei que devemos apoiar novas bandas, para que saiam do underground e ganhem o mainstream, mas não podemos apoiar todas, pois ai vira bagunça e perdemos qualidade no mercado. Recomendo alguns anos de estudo musical aos membros da banda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: