Entrevista com a Banda Eluveitie (Suiça)

13991_photo

Outra banda que estará aportando em terras brasileiras vem direto da Suiça, Eluveitie, cujo som é de difícil definição, sendo mais comumente rotulados como Folk Metal. Estilos e gêneros à parte, o certo é que a banda faz um som incrível e vem conquistando rapidamente seu espaço, tendo completado uma década de existência no ano passado. Aproveitei a proximidade dos shows aqui e fiz esta entrevista com o vocalista (e um sem fim de instrumentos, se citasse todos aqui não sobraria espaço para a entrevista em si provavelmente) e fundador Chrigel Glanzmann, que fala dos shows aqui e dos mais recentes lançamentos da banda, o ótimo “Helvetios” , além do ao vivo “Live on Tour” e da regravação de seu primeiro disco e Demo “The Early Years”.

 

Vicente – Vocês vão tocar novamente no Brasil neste ano. Qual é a melhor lembrança dos outros shows aqui?

Chrigel: Nós amamos tocar no Brasil! Os shows sempre foram incríveis e houve sempre muita diversão. Nossos fãs brasileiros apenas curtem o rock, honestamente – nós os amamos!

 

Vicente – O que você espera deste novo show aqui?

Chrigel: Bem, veja acima! Nós vamos ter grandes festas com nossos fãs brasileiros! Além disso, estamos realmente ansiosos para esta turnê no Brasil do álbum “Helvetios” pela primeira vez.

8460_artistVicente – E o que os fãs daqui podem esperar do Eluveitie?

Chrigel: Nós vamos apresentar um monte de músicas do nosso mais recente álbum de estúdio “Helvetios”, mas já que estamos celebrando nosso décimo aniversário, lançamos “The Early Years”, nós também vamos tocar algumas músicas antigas.  

Vicente – Para você, quais são as músicas que nunca podem estar fora do set list do Eluveitie?

Chrigel: Uma ótima pergunta (risos)! Mas, para ser honesto – Eu não sei. Claro que existem algumas músicas que parecem ser sempre bem recebidas, como “Inis Mona”, por exemplo. Mas, pessoalmente, eu gosto de tocar praticamente todas as nossas músicas, então eu realmente não poderia dizer.

Vicente – Vocês já tocaram em muitos países no mundo nos últimos anos. Você acha que esses dias são melhores ou piores para as bandas em geral?

 Chrigel: Eu não acho que podemos ver isso desta forma. Sempre existem bons momentos e aspectos difíceis para músicos e bandas. 20 anos atrás muitas coisas poderiam ser mais fáceis para as bandas em turnê. Mas, novamente, há muitas possibilidades hoje em dia, que as bandas não tinham na época.

Vicente – Vamos falar sobre o seu mais recente álbum em estúdio, “Helvetios”. Como foi a gravação e as composições deste álbum?

Chrigel: Em poucas palavras: Foi ótimo, fascinante e intenso. “Helvetios” foi nosso primeiro álbum conceitual com uma história contínua. E assim, o processo de composição também foi um pouco diferente e também mais difícil, é claro. Mas foi uma experiência incrível e interessante. O processo de gravação foi intenso. Nunca antes nós investimos tanto tempo e esforço ao gravar um álbum.

Vicente – E a reação dos fãs foi como você esperava? 323788

Chrigel: Não, foi muito melhor (risos). Não me interpretem mal – nós não esperávamos algo ruim, é claro. Mas o que aconteceu depois que “Helvetios” foi lançado foi além de nossos sonhos mais selvagens. “Helvetios” foi, de longe, o nosso álbum mais bem sucedido e atingiu as paradas de todo o mundo. Na Suíça, até entrou na posição de número quatro, o que foi inacreditável. Não temos palavras e estamos incrivelmente gratos aos nossos fãs pelo apoio maciço!

Vicente – Após isso, vocês lançaram o álbum ao vivo “Live on Tour”, e agora a compilação “The Early Years”. Conte-nos um pouco sobre cada um.

Chrigel: Bem, como já mencionado, 2012 foi um ano especial para nós, já que era o nosso décimo aniversário. Então, é claro que queríamos fazer algo especial para agradar os nossos fãs. Então a idéia não era somente relançar a nossa demo “Ven”, juntamente com o nosso álbum de estréia “Spirit” (como nos foi sugerido), mas acabamos re-gravando ele completamente. O álbum ao vivo foi uma coisa espontânea, decidimos fazer enquanto estávamos em turnê pela Europa.

Vicente – A proposta do Eluveitie sempre foi muito diferente das outras bandas. Como foi o início de tudo, a busca por esse som incomum, que é uma marca da banda?

Chrigel: Não podemos dizer que foi assim uma “busca”, para ser honesto. Tudo se desenvolveu muito naturalmente e por intuição. Eu sou um músico de metal já há muito tempo (minha primeira banda de Death Metal eu formei em 1991). Mas eu também estou na música popular tradicional Céltica já há muitos anos. Eu nunca planejei formar uma banda de “folk metal” ou algo do gênero (naquela época não havia uma cena folk metal ou qualquer coisa assim de 36113_407607846283_8219281_nqualquer maneira). Tudo era somente um sonho que eu tinha, combinar os dois tipos de música que eu pessoalmente mais amo – death metal melódico e a tradicional música Céltica Folk. E foi por isso que o Eluveitie foi formado então.

Vicente – Quais são seus maiores objetivos para 2013?

Chrigel: Eu, ou nós, realmente não nos focamos muito em metas anuais. Nós vamos apenas continuar a fazer o que amamos – tocar a nossa música.

Vicente – Em poucas palavras, o que você pensa sobre essas bandas:

Ensiferum: Eu não gosto de sua música. Mas eu gosto do pessoal. Caras muito legais. Fizemos muitos shows juntos. 

Korpiklaani: Eu não sou o maior fã de sua música (eu não sou muito fã dessa música mais “feliz”), mas eu aprecio muito o quão profundamente eles estão enraizados na música folk finlandesa. Também gosto muito deles. Jonne e eu somos bons amigos. Também fizemos inúmeros shows juntos.

Turisas:e Caras bacanas! Nós viajamos juntos algumas vezes. Eu não gosto tanto de sua música, mas eu tenho que dizer que eu acho que eles são uma grande banda ao vivo. Mathias é um artista incrível!

Arkona: banda surpreendente! Eu amo o quanto e quão sérios eles estão focados em música popular tradicional e do folclore russo. Também são pessoas muito agradáveis, Masha é uma pessoa incrível.

Finntroll: Finntroll detona! Eles são uma banda muito legal. E é claro que eu também os adoro como pessoas. Finntroll e Eluveitie são amigos próximos, na verdade.

Vicente – Por fim, deixe uma mensagem para todos os brasileiros que amam o som do Eluveitie

Chrigel: O que posso dizer mais do que isso tudo é que não podemos esperar para finalmente voltar para o seu país maravilhoso! Nós estamos aguardando isso ansiosamente. Obrigado a todos vocês por seu apoio incrível – até breve!

 Eluveitie-Bandfoto-Band

2 Respostas to “Entrevista com a Banda Eluveitie (Suiça)”

  1. Túlio Says:

    Otima Banda , é a Minha favorita de Folk Metal ,seria legal se aparece um disco deles aqui no blog.
    Entrevista otima , uma pena eu não ir no show deles

  2. Mihael Says:

    Não acredito que breve verei eles de perto! Não vejo a hora!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: